Make your own free website on Tripod.com

 

TIMBALADA

 

Pilotada e idealizada por Carlinhos Brown, a Timbalada surgiu como forma de resgatar o som vindo dos timbaus, que há muito tempo estavam restritos à percussão dos terreiros de Candomblé. A pesquisa começou em 1989 e chega com um mix de ritmos dançantes, promovido por um grupo de percussionistas a serviço da alegria.

Elementos do cotidiano de Mr. Brown e dessa galera do Candeal (bairro popular de Salvador e, agora, chique) contribuíram para inspirar Carlinhos Brown, que usou latas, baldes, tampas de panelas e timbaus, estes usados como base rítmica, para criar a Timbalada. Os seus pracatuns a diferem das outras bandas baianas e são recheados de idéias, ritmos, poesia, miscigeneração e música popular brasileira.

Carlinhos Brown aproveitou a banda "Vai Quem Vem" como embrião para a Timbalada. Ela se caracterizava pela sonoridade dos surdos virados com marcação de uma e duas baquetas. Desse ponto de partida, Mr. Brown não teve dificuldade para colocar em prática suas idéias, formando uma banda percussiva com a participação de instrumentistas, cantores e compositores, não apenas do Candeal.

No Verão de 1989, rolaram os primeiros ensaios da Timbalada e a galera do agito, nativos e turistas, não perdeu tempo. Começou a invadir o Candeal, nos domingos, pra conferir a fusion-pop da Timbalada, com muito samba-de-roda, ijexá, capoeira, reggae, marujada, xote, merengue, rock, funk e muito mais. Uma fórmula que libera a adrenalina e eletriza multidões.

O primeiro disco "Timbalada", trouxe sucessos como "Beija-flor", "Canto pro Mar" e "Mulatê do Bundê". Depois veio "Cada Cabeça é um Mundo", com sucesos como "Toneladas de Desejo", "Se você se for", "Namoro a dois", "Camisinha" e "Sambaê".

O álbum "Andei Road" trouxe sucessos como "Mimar você" e "Margarida Perfumada", grande sucesso do carnaval de 1996.

Já o"Timbalada Mineral", trouxe um dos maiores gritos de guerra do Brasil "Água Mineral"

"Bebeu água, não
tá com sede, tô
olha, olha, olha,
olha a água mineral
do candeal
você vai ficar legal"

 

A Timbalada é a Bahia em estado de pura graça e vibração. Se no estúdio a sinergia da banda transpira em total animação, ao vivo ela transcende no agito. E o que era privilégio para os sortudos que abarrotam os shows do grupo, é agora festa portátil para o palco do seu CD-player. O lançamento de Vamos Dar a Volta no Guetho - Ao Vivo mostra o batuque popular da Timbalada nua, crua e moderna em boa companhia, com as participações especiais de Ivete Sangalo, Caetano Veloso, Marisa Monte e Carlinhos Brown. Gravado inteiramente ao vivo entre os dias 6, 7 e 8 de fevereiro, Vamos Dar a Volta no Guetho teve como palco um local mais do que propício: o espaço timbaleiro do Candyal Ghetho Square, em Salvador, onde a banda e o seu mentor Carlinhos Brown montaram, há quase dois anos, um complexo que abriga estúdio e uma das mais modernas casas de shows da Bahia.

 

Liderado pelas vozes de Patricia Gomes, Denny, Ninha Brito e a do trombonista Augusto, a Timbalada reúne neste trabalho 14 músicas, incluindo seus maiores sucessos, que funcionam perfeitamente com um best of da banda. O show/disco começa com a curtição de "A Latinha", seguindo em fogo alto com o bragadá mágico de "Toque de Timbaleiro", temperado com a voz de Ivete Sangalo. "Beija-Flor" é hit que vem coladinho com "Margarida Perfumada", coroada com a presença de Caetano Veloso - que ainda comparece na versão que a banda faz de "A Luz de Tieta". "Canto pro Mar", um dos primeiros sucessos do grupo, a panela de pressão "Aê Aê" e a contagiane "Água Mineral" é uma trinca incendiária, valorizada pelos quase trinta músicos que acompanham a Timbalada. É sangue, suor e timbau.

Vamos Dar a Volta no Guetho - Ao Vivo é MPB, carnaval, ijexá, samba de roda, condomblé, reggae, remada, axé e magia em borbotões. "Meia-Hora", "Se Você Se For" (com a incidental carnavalesca de "Máscara Negra", de Zé Keti e Pereira Matos), "Perdido de Amor", "Mimar Você", "Ai" e "Papá Papet" (outra faixa com a participação de Ivete Sangalo) não deixam a temperatura cair um minuto sequer. O disco fecha a tampa com a sensualidade regada a dendê de "Toneladas de Desejo" e aí quem entra em campo é mago Brown, também diretor musical do show e produtor da bolacha, acompanhado da cantora Marisa Monte. A volta no Guetho é completa!

 

O Candyall Gueto, Square é hoje base de operações da turma da Timbalada e serve também como encruzilhada musical para novos artistas e gente consagrada - sendo que parte do que é arrecadado em shows vai para a urbanização e conservação do Candeal. Vamos Dar a Volta no Guetho é uma homenagem a esse gueto da boa música e à irreverência do cancioneiro genial da Timbalada, sem dúvida uma das maiores revelações da música brasileira nos últimos anos.

 

visite a página oficial da Timbalada

página principal